Presidente do Atlético-MG confirma Gallo, Oswaldo e Paixão

Minutos depois de ser eleito presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara confirmou que Oswaldo de Oliveira seguirá no comando do time em 2018. Além disso, ele também anunciou que Alexandre Gallo será o diretor de futebol do clube (a apresentação será nesta quinta-feira), e que Paulo Paixão vai substituir Carlinhos Neves, que deixou o Alvinegro.

-Não vou soltar nenhuma bomba. Eu vou marcar uma entrevista para o dia 14 (quinta-feira), de manhã, aqui mesmo (na Sede de Lourdes), quando vamos estar com o nosso diretor de futebol, o Gallo. O que eu posso adiantar é que a comissão técnica terá o Paulo Paixão, que por anos foi da seleção brasileira, é o nosso preparador físico para o próximo ano, e o Oswaldo de Oliveira será o nosso técnico – disse Sette Câmara.

O ex-volante Alexandre Gallo assumirá a função de diretor de futebol, cargo que era ocupado por Eduardo Maluf, falecido no mês de junho. Desde então, o cargo foi ocupado por André Figueiredo, diretor das categorias de base, e, posteriormente, pelo diretor de comunicação do clube, Domênico Bhering. A falta de um diretor de futebol de ofício era uma das principais reclamações do torcedor do Atlético-MG e apontada como um dos motivos da má fase na temporada 2017.

Alexandre Gallo foi volante do Atlético-MG nas temporadas de 1999, quando o time foi vice-campeão Brasileiro, e 2000. No Galo, foi o capitão e disputou 92 jogos, marcando sete gols e conquistando o Campeonato Mineiro em 1999 e 2000. Como técnico, ficou apenas 14 jogos à frente do clube, tendo quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas.

Depois de uma experiência no Oriente Médio, Gallo comandou as equipes sub-15, sub-17 e sub-20 da Seleção Brasileira. Em 2016, dirigiu Ponte Preta e Náutico. Seu último clube foi o Vitória, no Brasileiro deste ano. No clube baiano, ficou apenas 11 jogos.